São Luís, a capital do Maranhão, tem muitas particularidades: é a única cidade do país fundada por franceses, tem a maior coleção de azulejos portugueses da América Latina e, apesar de pertencer ao Nordeste, fica juntinho da Amazônia. No Centro Histórico, as fachadas dos casarões, enfeitadas por delicados ladrilhos vindos da então Metrópole, permitem uma volta ao passado – é uma pena, no entanto, que a conservação desse patrimônio mundial decepcione. Mas a “Ilha do Amor”, como São Luís é conhecida, também tem seu lado moderno, como lembram a movimentada Avenida dos Holandeses e os bares da charmosa Lagoa da Jansen.

COMO CIRCULAR

As ruas sem numeração podem ser um mistério e tanto para quem não está acostumado à cidade. Mas a maioria dos hotéis e restaurantes fica nos bairros Ponta D’Areia, Renascença I e II e Calhau, todos interligados pela longilínea Avenida dos Holandeses, o que facilita um pouco o acesso. O Centro Histórico, onde se chega cruzando a Ponte José Sarney, abriga grande parte das atrações, mas é bom se programar: às segundas, a maioria delas está fechada. O mesmo ocorre nos fins de semana, quando o comércio não abre e há pouca circulação de gente, o que torna o passeio menos seguro.

COMIDA TÍPICA

A principal receita local, o cuxá é uma espécie de bobó feito com folhas de vinagreira (uma erva azedume), papa de farinha de mandioca, gergelim torrado e socado no pilão e camarão seco. Em São Luís, a mistura é integrada ao arroz e acompanha peixes e frutos do mar. Outro prato típico é a torta de camarão, um tipo de omelete. Na sobremesa, cremes de frutas regionais, como bacuri e cupuaçu. Onde comer: Maracangalha, Dona Maria e Cabana do Sol.

Guaraná Jesus
Em 1920, o farmacêutico Jesus Norberto Gomes, tentando fabricar um remédio, acabou criando um xarope que viria a ser um verdadeiro fenômeno de vendas. Chamada de Guaraná Jesus (possivelmente uma auto-homenagem do criador, queera ateu), a bebida cor-de-rosa com cheiro de tutti-frutti conquistou o coração dos ludovicenses. Em 2001, a Coca-Cola comprou afórmula do refrigerante, famoso pelo sabor adocicado, com traços de cravo e canela, mas manteve sua comercialização restrita aoestado. Onde beber: nos bares e restaurantes do estado.

CENTRO HISTÓRICO

A influência de portugueses, espanhóis, franceses e holandeses ajudou a moldar o Centro Histórico de São Luís, tornando-o verdadeiro guardião de uma vasta herança cultural – parte de seus 4 mil imóveis são reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Fonte Viagem e Turismo – Abril


 

Entre em contato agora e marque a viagem dos seus sonhos!

Comente com o Facebook
Mande um Whats